Experiência: Constelação Sistêmica

Há três anos aproximadamente, ouvi falar pela primeira vez em Constelação Sistêmica Familiar e isto me despertou a curiosidade, como tudo o que se refere a relações interpessoais e de família. mini-621x320

A família para mim tem um grande significado. Dela veio minha formação, ela é o meu refúgio, minha proteção contra os males mundanos e minha fonte de amor, ou o que aprendi sobre ele até hoje.

Mas o momento do conhecer ainda não havia chegado, até o ultimo dia 14 , quando decidi me arriscar na experiência de ser “ constelada”.

Bem a constelação sistêmica é um método psicoterápico  criado por Bert Hellinger , cujo objetivo é investigar e trabalhar  as emoções e energias inconscientes que regem nossas decisões. Tem sido usada tanto em tratamentos terapêuticos diversos, como também na busca de soluções profissionais e empresariais, tratando questões de relacionamentos interpessoais e conflitos emocionais baseando-se na ligação inconsciente que influencia mutuamente as pessoas que convivem dentro de um sistema, neste caso a família.

Quando não ajustada, esta ligação exerce uma influência que traz conflito, dor, dificuldades, mantendo pessoas que criam um sentimento de co-dependência entre si.

A intensão é ajustar naturalmente as pessoas sob a forma de uma dinâmica que respeita a liberdade individual, os papéis que cada um exerce e o limite entre “o dar e receber” nas relações, para que os grupos possam estar em harmonia.

O que diferencia a constelação sistêmica  é que ela concentra-se em sentimentos presentes nos vínculos e não nos sentimentos individuais .

A liberdade a que me refiro é interior: é uma libertação das próprias sensações vividas naquele momento, sob a influência daquele grupo e da energia por ele emanada e cuja intensão é provocar efeitos positivos.

Mas é claro que as coisas não fluem por sí só,  existe a participação de uma pessoa habilitada para conduzir o grupo, no caso desta em que fiz parte foi psicoterapeuta MÁRCIA LOPES .

Tudo deve ser feito de forma a conduzir e não a induzir o grupo a sentir e deixar fluir sentimentos e sensações e isto exige habilidade, delicadeza eu diria, na apresentação dos  caminhos , ou alternativas para que isto ocorra.

Foi interessante observar pessoas que nunca havia visto antes dramatizando uma situação familiar particular.

Sentimentos sobre os quais nunca havia falado, ou até desconhecia apareceram naquele momento. Confesso que me emocionei.

A orientação do grupo que participei foi de uma profissional da área MÁRCIA LOPES, psicóloga e que vem trabalhando não apenas com constelações familiares, mas em outras áreas também como amorosa, profissional e/ou de prosperidade.

Contato Márcia Lopes  – Psicóloga Clínica : 19 981093316

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s