Mais tempero nessa dieta!

As ervas aromáticas ou ervas-de-cheiro são plantas que apresentam diversas utilizações e propriedades e, devido à sua composição nutricional e funções que desempenham são um excelente substituto do sal conferindo sabores, aromas e cor às refeições.

A utilização de ervas aromáticas pode influenciar  positivamente a saúde, quer pela redução da quantidade de sal na dieta, quer pelas propriedades benéficas que apresentam.

Esses benefícios incluem um possível papel na prevenção de doenças neurodegenerativas, e doenças cardiovasculares.

Elas são também  fornecedoras de proteínas, fibras, óleos essenciais, vitaminas (A, C e complexo B), minerais (cálcio, fósforo, sódio, potássio e ferro) e fitoquímicos que  são um dos principais grupos de antioxidantes presentes nas ervas aromáticas (ex. orégão, tomilho, manjerona, sálvia, manjericão, funcho, coentro.

Integradas no padrão de dieta mediterrânea, as ervas aromáticas são muito utilizadas em saladas, sopas, marinadas, carnes, peixes, chás, compotas, entre outros .

Algumas das propriedades das ervas aromáticas podem ser perdidas pela ação do calor, pelo que devem ser adicionadas aos alimentos no fim da sua preparação, sempre que possível.

De uma forma geral, na cozinha as ervas aromáticas são utilizadas maioritariamente frescas, podendo também ser comercializadas secas, embora percam algumas propriedades.

Contudo, não se devem confundir ervas aromáticas com as especiarias, que são em geral utilizadas secas e, muitas vezes, reduzidas a pó.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s