Ouro Preto #lugarzinhos

Sempre que escrevo sobre #lugarzinhos falo de  passeios próximos de onde moro, Campinas-SP,  que podem ser feitos em um final de semana ou no mesmo dia, o famoso “bate e volta”.

O que faço são alguns passeios de final de semana aproveitando promoções de passagens aéreas, sim, elas ainda existem!

As vezes nem preciso ver  datas como feriados ou finas de semana prolongados. Procuro por eventos acontecendo e depois busco as passagens, que normalmente são adquiridas com bastante antecedência, e dai o bom preço.

Foi o caso de Ouro Preto-MG, onde estive no último final de semana. Entre a ida e a volta, com desembarque em Belo Horizonte, tive 1 ½ dia para vasculhar a cidade e você pode dizer que é loucura, mas toda insanidade depende do ponto de vista, não é?

Minha alma é exploradora e qualquer oportunidade de desfrutar do novo me atrai. E quando isto envolve a nossa história é mais atrativo ainda.

 A estrada que leva até Ouro Preto é mágica pela beleza já característica de Minas. Tons de verde contrastando com o azul do céu acariciam os olhos e vão adoçando a alma de um jeito inexplicável.

Na cidade o sobe e desce das montanhas, as paisagens naturais, as igrejas barrocas do século XVIII, os casarões coloniais que tomam conta das ladeiras, o lugar que  foi palco da  corrida do ouro e do trabalho escravo.

 Estar na praça Tiradentes e poder ouvir a história que estudamos na escola e teorias que a envolve nos transforma em ávidos espectadores dos guardiões – como considerei os guias locais- da cidade que resguarda parte importante da história do Brasil.

Os guias da cidades, igrejas –não é permitido fotografar no interior da maioria delas, respeite- e de extintas minas de ouro cuidam para manter viva a memória do período em que negros forem escravizados relatando detalhadamente os abusos dos trabalhos forçados e a crueldade de tratamento com a finalidade de que isto não seja jamais esquecido ou negligenciado por gerações futuras e eu me arrepio e aplaudo esta luta. Procure pelo Vavá, guia local, que não se limita a simpatia e cordialidade. Ele é praticamente um historiador.

A visita as minas de ouro são muito seguras, há porém que enfrente problema com claustrofobia em algumas delas, mas são passeios muito interessantes de se ver pela época e forma como foram construídas num período em que  a engenharia e tecnologia não estavam disponíveis e a mão de obra era escrava.

E como se tudo isto já não fosse suficiente ainda tem a deliciosa comida mineira. Você poderá encontrar desde a comida típica servida em buffets fartos e a preços inacreditáveis para nós do sudeste e também elegantes restaurantes com cardápios a la carte regados a boa música e bom vinho, como o O Passo Pizza Jazz e também charmosas cervejarias e bares em porões.

Também não perca o chocolate de Ouro Preto e o maravilhoso cafezinho mineiro.

Patrimônio mundial da UNESCO, Ouro Preto é como se fosse um destino obrigatório, eu fiz este passeio em um final de semana. É pouco, eu sei, mas foi o suficiente para me fazer voltar para casa com minha alma exploradora alimentada e satisfeita.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s