Pedralva – MG #lugarzinhos

Para quem sai de São Paulo, ou de Campinas, como eu, a rota ´rodovia Dom Pedro I e acessar a Rodovia Fernão Dias-BR 381- até o trevo de acesso a Pouso alegre, seguindo pela BR 459 até o entroncamento com a MG 347 na altura do Trevo do Capote (Santa Bárbara), passando por São José do Alegre e chegando em Pedralva, em torno de 250km.

A cidade é cercada de montanhas, oferecendo belezas naturais propícias para a prática do Turismo de Aventura. A Serra da Pedra Branca, um dos pontos culminantes da região e que dá origem ao nome do município, a Pedra do Pedrão, utilizado para a prática de vôo livre, trekking e escalada, grande extensão de Mata Atlântica, cachoeiras e sítios arqueológicos são alguns dos atrativos para os visitantes. A cultura local, característica dos habitantes de regiões agrícolas do Sul de Minas, está especialmente presente na tradição oral, na poesia e na música, em antigos saberes que se revelam no modo como são construídas as casas, no artesanato, na culinária, no folclore, nas festas populares e celebrações religiosas. 47b799_6f03375dd1964440ad90366125e4dd55-mv2

No centro da cidade a igreja matriz, agradáveis barzinhos e restaurantes fazem o ponto de encontro local, principalmente na época do festival de rock de Pedralva e na quermesse da Paróquia de São Sebastião, com a programação lotada.

Há boas opções de hotéis e pousadas e atividades turísticas com um clima excelente para quem busca desfrutar seus atrativos naturais. Há lugares bem interessantes como a Gruta do Badulaque, com inscrições rupestres, bairro dos Resendes, a 20 km do centro da cidade. Saindo da prefeitura, seguir em direção a igreja Matriz, primeira esquina antes da Matriz descer à esquerda, sair no asfalto e seguir à direita em direção a São Lourenço.

O Pedrão e a Pedra Branca, Monólito com 320 metros com rota de escalada, 8 km do centro da cidade, acesso por estrada de terra.

Excelentes locais para a prática de esportes como escalada e voo livre.

Casas antigas, preservadas pelos proprietários em diversos pontos da cidade.
Serra da Pedra Branca, vegetação remanescente de mata atlântica, blocos de granito, 1.847 m altitude. Estrada de terra, com cerca de 25 km a partir do centro da cidade.

Além disso a comida e a recepção mineira que nos deixam com vontade de não sair mais de lá.

Um final de semana em Pedralva, com um dia para passear em Maria da Fé, que vou falar semana que vem e trazer uma mostra do melhor azeite produzido no nosso país. Vale a pena este lugarzinho.

 


 

Vinícola Guaspari #lugarzinhos

Localizada em Espírito Santo do Pinhal, SP, a aproximadamente 1 hora de Campinas, a Guaspari é uma vinícola muito moderna que surpreende pelo caráter de seus vinhos, com ênfase nas uvas Syrah e Sauvignon Blanc.

Uma família de origem ligada ao campo chegou em 2001 a uma região tradicionalmente cafeeira e identificou condições muito favoráveis à viticultura. As primeiras vinhas foram plantadas em 2006 e hoje já somam 50 hectares.A semelhança da paisagem da fazenda com a da Toscana (que é a região de origem da maioria da população local e da família), o terreno granítico, a oportunidade de adquirir videiras de uma estação experimental e o desenvolvimento de uma nova tecnologia por um pesquisador brasileiro radicado em Bordeaux são fatores que contribuíram para seus surpreendentes resultados.

Altitudes entre 1.000 m e 1.300 m, noites frescas e a ótima insolação durante o dia proporcionam uma amplitude térmica entre 10ºC e 12ºC na época da colheita, semelhante à das grandes regiões europeias.
O método de colheita utilizado na Vinícola Guaspari é a transferência da safra para o inverno, também conhecida como colheita invertida, quando o clima na região é o ideal, semelhante ao das grandes zonas vinícolas do mundo. Ou dupla poda,  invés de uma só poda, são feitas uma poda de formação (imediatamente após a colheita) e, depois, uma poda de produção.

É um lugarzinho que vale o passeio, dá para ir e voltar no mesmo dia se estiver em Campinas, como eu.

Uma tarde no museu #lugarzinhos

Curitiba é uma cidade que em hipótese alguma pode ser chamada de lugarzinho.

Com quase 2.000.000 de habitantes é a  mais populosa do Paraná. Sem falar nos inúmeros pontos turísticos, a gastronomia, cultura e muitas opções de lazer.

O museu Oscar Niemeyer – MON – é um dos atrativos turísticos muito visitados e este sim eu quis compartilhar como #lugarzinho e vou me explicar o porquê.

Estive em Curitiba por várias vezes, mas nunca o tempo suficiente para visitar todos os pontos turísticos da cidade. Lembrando que para percorrê-los você pode utilizar a linha de ônibus especial e , por $ 45,00, percorrer quase todos eles e com direito a 4 descidas. A cada 15 minutos há um veículo passando e você pode continuar seu passeio.

Então, todas as vezes que vou a cidade eu faço este percurso, as vezes apenas com a intenção de apreciar, se o tempo não for suficiente para descer e fazer visitas, pois mesmo assim é encantador.

Nesta minha última ida a Curitiba seria praticamente apenas um dia livre. Chegaria numa sexta as 22:30H e voltaria no domingo as 11:10h fui determinada a ir a dois pontos turísticos onde ainda não havia explorado, comer novamente o melhor marreco reachado que já havia comido, no Bar do Alemão – Largo da Ordem e conhecer um novo restaurante no sábado a noite e um deles era o museu. Qual não foi minha surpresa. Acabei ficando lá por quase cinco horas.

Minha primeira impressão ao passar em frente foi daquela  característica reconhecida das obras do arquiteto e isto já é o início de um processo de reverência e admiração pelo poeta do concreto

Passando pela cancela de entrada avistei um grande número de pessoas usufruindo do belo jardim. Crianças brincando, pais e casais com cangas estendidas na grama observando o dia e isto é gratificante. Visitar as praças deveria ser um hábito mais praticado pelo brasileiro.

No pavimento térreo há um café aconchegante e elegante e que oferece também refeições, a bilheteria e um salão para eventos.

O primeiro piso, com nove salas de exposições abriga a maioria delas e lá comecei a me perder no tempo.

A sala 2 abriga as obras sob a guarda do museu, apreendidas na operação Lava-Jato e este é um momento histórico.

O subsolo abriga a exposição permanente de objetos, fotos e maquetes e obras do arquiteto, batizado de Espaço Niemeyer. Há também um pequeno auditório e uma sala expositiva Galeria Niemeyer e o espaço da ação educativa onde são realizados cursos e oficinas e o pateo das esculturas que abriga a exposição permanente de obras que pertencem ao museu.

O anexo chamado de Olho tem acesso por um túnel todo branco, de formas arredondadas e iluminação indireta, dando a sensação de que adentramos em um filme futurista. Tem 30 m de altura e é composto por quatro pavimentos.

O salão principal, com  aproximadamente 1.500 m2 para exposições, um mini auditório e o Espaço Araucária.

 Ao passar pela porta de saida me dei conta de que a visita foi um brinde a arte, ao bom gosto, a leveza, a genialidade e que tudo reunido em um único espaço rodeado de natureza pacífica, mesmo estando em um centro urbano fazem do MON uma excelente opção de #lugarzinho para se passar um dia muito prazeroso.

 

Templo Kadampa em Cabreúva #lugarzinhos

A Brahma Kumaris é um movimento espiritual mundial dedicado à transformação pessoal e à renovação do mundo e tem como seu verdadeiro compromisso ajudar as pessoas a transformarem sua perspectiva em relação ao mundo, de material para espiritual.

No Brasil, as atividades da BK começaram em 1979, com sedes nas principais capitais e em cidades do interior. Arquivo_003

Em Cabreúva, interior de São Paulo, você pode fazer uma visitação ao templo, conhecer um pouco deste movimento através de visitas monitoradas, ou simplesmente maravilhar-se com a beleza do lugar e tornar isto uma opção de passeio.

Dizer que o lugar transmite paz e que podemos ouvir nossos pensamentos é um lugar bem comum, mas eu  não sou jornalista e nem escritora e as vezes perco feio para o jogo de palavras e, neste caso, eu não tenho outra expressão a não ser esta mesma.

A paz reina absoluta e o som que melhor ouvimos é dos nossos pensamentos, o que faz deste passeio uma ótima opção para aliviar o stress, respirar ar puro e ver paisagens incríveis  e observar que existe algo bem mais valioso, além de tudo o que nossos valores tem invertido ultimamente.

Tudo é muito limpo impecável. A  infraestrutura  é muito boa, com entrada e estacionamento gratuitos.

Nas Praças de Meditação são realizadas atividades como as meditações no Jardim e, nos demais horários, o acesso é livre para desfrutar a paisagem de cada um dos pergolados. A manutenção destes jardins é mantida através de trabalho voluntário e doações.

São oferecidos cursos nos finais de semana, basta acessar a  agenda e encontrar algo do seu interesse e mergulhar neste mundo tão próprio.

Também possui camping, chalés, cafeteria, uma lojinha e pessoas de muita paz e bondade.

O lugar que mistura beleza natural e de arquitetura. Em volta do templo há muito verde e um amplo gramado para contemplação. Aos que gostam de arquitetura, o templo é bem imponente e muito bonito.

Antes de decidir fazer o passeio acesse o site e familiarize-se com as regras de comportamento no local, afinal são elas que definem toda a filosofia e que mantém a paz e harmonia do lugar.

Pico do Gavião #lugarzinhos

Já ouviu falar em blues na montanha? O pico do Gavião  localizado em Andradas, sul de Minas Gerais é uma das atrações turísticas do estado e palco deste charmoso festiva.

Considerado como um dos melhores locais do mundo para a prática de voo livre. A vista a partir do alto dos seus 1.663 m de altitude contempla várias cidades da região. Também já recebeu etapas de campeonatos nacionais e internacionais. 47b799_969faee7d31745ee906383b4678974cf-mv2

O local é o ponto de encontro dos praticantes de esportes ao ar livre como Asa Delta, Parapente, Mountain Bike e Treeking.

Por esta e outras razões possui loja de equipamentos e lanchonete bem equipados, com banheiros, água encanada e energia elétrica, uma infra estrutura para receber bem os visitantes sem interferir no visual e na natureza.

Mas o que há de mais charmoso no local é o blues na montanha.

Um evento que reúne boa música, atividades esportivas, atrações artísticas, food truck, degustação de vinhos e espumantes produzidos na região, um visual estonteante e muita gente bonita.

São dois os acesso para chegar ao Pico do Gavião. Via –  MG, seguir sentido Poços de Caldas até aproximadamente o km 11(entrada para a Pousada Pico do Gavião), seguir sinalização por mais 14km em estrada de terra. Via Águas da Prata SP, 17km, seguir sinalização urbana que indica Pico do Gavião – Ambos percursos estão disponíveis no Google Maps e todos os veículos sobem tranquilamente(motos, carros e micro-ônibus).

A estrada é belíssima, basta ir olhando ao redor e nos mirantes para se deliciar com a variedade de cores e tons.  Chegando ao pé do pico dê uma parada para admirar um pouco mais e depois continue, tem estacionamento lá em cima.

O festival acontece aos domingos de três a quatro vezes no ano. Começa as 11:00h e encerra com o por do sol, outro espetáculo maravilhoso.

É como se você estivesse em outra cultura. As pessoas sentam-se em esteiras, cangas, toalhas, algumas levam tendas, pois a incidência dos raios solares é bem mais forte lá em cima. Outras levam vinho, que combina muito bem com o evento e tudo isto compõe uma paisagem inusitada.

A estrutura do show não é aquela grandiosa dos espetáculos em estádios, mas você vai ver e ouvir ótimas bandas.

Ao entardecer shows paralelos acontecem combinando o por do sol, a música e o encantamento.

Festivais de Jazz e Blues #lugarzinhos

Estou me preparando para ir neste domingo, 12 de março, ao festival de Blues em Andradas, sul de Minas. O “Blues na Montanha” no Pico do Gavião.

Serão duas Bandas, das 11h às 15h quem toca é a Tom Sem Freio, a partir das 15h até o pôr do sol o som é por conta de Ivan Marcio Harmônica Show & Roger Gutierrez, com duelo de gaitas ao pôr do sol com Luciano Boca. E estou me preparando para o visual fantástico do local, baseada nas fotos e vídeos que andei buscando. 47b799_dba14db3fd9940bfa6af219f5bc26134-mv2

Em se tratando de música o jazz e o blues são muito charmosos  e, coincidência ou não, os locais em que se escolhem para  fazer os festivais desses dois gêneros musicais são também uma graça!

E em todo o mundo parece haver um padrão. Por exemplo, o Montreux Jazz Festival, em plena Riviera Suíça, uma das paisagens turísticas mais belas da Europa. CPH Jazz Festival, que usa vários locais de uma das cidades mais lindas e descoladas da Escandinávia como palco para músicos de muito talento.  Notodden Blues e as belíssimas paisagens de Notodden, que alternavam entre montanhas maravilhosas, litoral e fjordes.

Aqui também temos ricas e estonteantes paisagens e não poderia ser diferente. Os festivais são charmosos.

Uma mostra de alguns  festivais de blues imperdíveis no Brasil, para você ter como ponto de partida para explorar o gênero e os destinos nacionais.

Bourbon Festival Paraty

Festival Internacional de jazz / blues / r&b / soul, consolidado como um dos mais importantes festivais de música do Brasil, o Bourbon Festival Paraty chega este ano à sua 9ª edição.

Nas edições anteriores, mais de 150 mil pessoas puderam desfrutar momentos inesquecíveis, em shows memoráveis em um dos cenários mais paradisíacos do Brasil. Paraty- RJ

47b799_39d6be4a938d41b5b3838587ce7d6365-mv2Em junho Ibitipoca Blues. Quem já esteve na Serra do Ibitipoca ou na região dessa bela localidade mineira provavelmente se encantou. Uma paisagem rica em mata nativa, montanhas, grutas e cachoeiras. O clima aconchegante da cidade e o acolhimento dos mineiros torna a cidade ainda mais especial. Com tudo isso, ainda existe um dos mais importantes festivais de blues do Brasil, o Ibitiblues, que acontece no centro da vila de Ibitipoca, no camping Ibitiblues.

O festival acontece desde 1999 e já teve a presença de grandes nomes do blues nacional, como Maurício Saad, Blues Etílicos, Corrente Sanguínea, Rodrigo Nésio, Washington Negão, Big Joe Manfra, Jefferson Gonçalves, Rodica Blues, Blues Power, Mojo Society, Big Gilson, Beale Street , Celso Blues Boy, Irmandade do Blues, Arthur Menezes, Adriano Grineberg, entre outros. Conceição de Ibitipoca, Minas Gerais.

Agosto, Tudo é Jazz.

Ouro Preto é certamente uma das cidades históricas mais conhecidas de Minas Gerais, querida por todos que passam por lá. A cidade respira cultura, com riqueza de manifestações, ar de cidade universitária com frescor de ideias e belíssimas paisagens entre as montanhas e chapadas da região. Tudo é Jazz é um dos eventos de jazz e blues mais tradicionais do Brasil e chega a sua 13a edição esse ano.

O evento é gratuito e algumas atividades precisam de reserva de ingresso antecipada, como os workshops ( você pode checar mais informações no site do evento). Há também cortejos e apresentações pontuais em toda a cidade. Tudo vira Jazz nas ladeiras em que nomes importantes da música já passaram, como Ray Moore, Gonzalo Rubalca, Pedro Aznar, Kaki King, John Pizzarelli Trio, Steve Coleman & The Mystic Rhythm Society, Jon Hendricks, Milton Nascimento & Banda, Wayne Shorter & Ron Carter e muitos outros.

Outubro, Ilhabela In Jazz.

O arquipélago de Ilhabela costuma ser  palco de muita música de qualidade geralmente em outubro, ainda não encontrei programação deste ano , na Vila, centro histórico do município.

O evento  se consolidou como um dos principais festivais do país. À beira-mar, em uma área totalmente coberta, mesas e cadeiras estão à disposição da plateia e garçons prestam atendimento de primeira qualidade. Ilhabela – SP

Acontece em Novembro, Mississipp Delta Blues Festival

Caxias do Sul tem um monte de coisas a oferecer, e o Mississipp Delta Blues Festival contribui para que você possa disfrutar de todas elas. O festival acontece no início da noie e está bem no centro da cidade. Assim, fica facil turistar pelos diversos pontos de visitação, como museus, igrejas, charmosos cafés e casas culturais.Ainda é possível fazer visitas à uma vinícula.
Com atrações nacionais e internacionais, o MDBF se tornou um dos festivais mais importantes do gênero, no Brasil e também lá fora. Este ano o evento contará com atrações como Xime Monzon, Whitney Shai, Terry Harmonica Bean, Zora Young, Rip Lee Pryor, Bob Stroger e outros.

Também em Novembro, Blues na praia em Rio das Ostras.

É um dos maiores festivais do gênero na América Latina e é considerado pela crítica especializada como um dos mais importantes no Brasil. O festival acontece com apoio do governo e é gratuito. Além disso, ele acontece em meio ao Balneário do Rio das Ostras, com várias praias e paisagens litorâneas entorpecentes. Tudo isso a apenas 170 km do Rio de Janeiro. O festival acontece em três palcos, espalhados pela cidade em locais de muito charme: a lagoa de Iriry, Costazul e Praça São Pedro.

São mais de 60 horas de boa música, divididas em 4 dias de evento onde os nomes mais importantes da cena Blues e Jazz internacional estão presentes. Esse ano o festival chegou à 13 edição, contando com nomes como Robben Ford, considerado um dos melhores guitarristas da atualidade, Hoy Hargrove, vencedor de dois Grammy Awards, Omar Hakim, Icognito Band, Matt Schofield, Carolyn Wonderland, Dwayne Dopsie, Artur Menezes, Gabriel Grossi e grupo Segundo Set.

Itaipava #lugarzinhos

Itaipava é um lugarzinho da serra fluminense, distrito de Petrópolis RJ. Refúgio da alta sociedade e de celebridades cariocas, referida por alguns como a “Búzios serrana” por seu charme e qualidade é responsável por atrair cada vez mais pessoas para região, especialmente no inverno.

 É um destino badalado e ao mesmo tempo charmoso e romântico, para quem busca sair da cidade, estar em contato com a natureza e também aprecia bons restaurantes num clima mais ameno. 47b799_598469cbab1d40eaaa31756a7f390314-mv2

Abrigo de   condomínios de alto padrão, clubes, e restaurantes com a mais refinada gastronomia da região serrana, shoppings com grifes sofisticadas, paisagem exuberante e ainda um castelo medieval, é o epicentro da região e o burburinho vai do dia a noite.

Tranquilidade, conforto, aconchego e boa mesa não são tudo, o turismo ecológico também é forte na região com muitas opções de trilhas, rafting e cavalgadas ecológicas que podem ser feitas em grupos e com monitoramento.

Recoberta por extensas áreas de Mata Atlântica e formadora de inúmeros riachos, a Serra dos Órgãos é a cadeia montanhosa na qual Petrópolis está encravada e é onde se encontra Araras, um vale profundo, de cerca de 53 km2, entre paredes de montanhas que atingem os 1.900 metros, ao longo do qual se estende um riacho, a cinco minutos de Itaipava e com várias opções de atividades.

O tédio não faz parte deste lugarzinho tranquilo, aqui você encontrará de tudo, desde artesanato local a lojas de antiguidades riquíssimas, como na Marquesa de Itaipava, onde fui recebida pelo Waldir Kohn, que orgulhosamente me mostrou peças que farão parte da próxima novela de época do seu canal favorito.

No  Armarinho Itaipava, aquele tipo de lojinha da cidadezinhas pequenas, do interior, onde encontramos desde baldes, panelas e todo tipo de utilidades domésticas do tempo de nossas avós até os dias de hoje. Saí de lá com uma máquina de moer carne. Acredite, eu vinha procurando há anos para fazer kibe em casa pois faz toda a diferença no sabor!

O Castelo Barão de Itaipava foi contruído na década de 1920 , por ordem do Barão J. Smith de Vasconcellos. Possui um refinado bistrô e hotel. Frequentemente é aberto a  festas para o público e também a eventos que recebem inúmeras celebridades. 47b799_601413f17b17400db1f5f9d6fa920ed5-mv2

No terreno em volta do castelo, há um parque que conta com uma piscina feita em um único bloco de pedra artesanal portuguesa e uma reprodução de O Rapto das Sabinas, estátua cujo exemplar original se encontra na cidade italiana de Florença. No interior, o hall conta com escadarias e teto de jacarandá trabalhado, piso com incrustações de mármore e vitrais com o brasão de armas da família do barão.

De  Itaipava  desloca-se fácil e rapidamente até Petrópolis ou Teresópolis (aquela da Granja Comari), mas estas ficarão para outros posts.

Na gastronomia não deixe de visitar o Il Peruggino, Criado em setembro de 2004 pelo Chef Sormany Justen, o restaurante II Perugino acaba de ganhar, pelo quinto ano consecutivo, uma estrela do Guia 4 Rodas.

No Alif  o show de dança do ventre é promovido toda última sexta-feira do més, e já entrou para a agenda da noite petropolitana.

A propósito, da Panetteria Itaipava eu comi um dos melhores pãezinhos franceses até hoje!

A noite  vá ao Restaurante Bordeaux Vinhos, um dos points mais badalados de Itaipava, vive lotado. Cada mesa do restaurante tem um balde de gelo ao lado, então você vai na loja escolhe o seu vinho, tem cerveja também para os que não curtem, mas recomendo um bom vinho.

A cervejaria que leva o nome da cidade também pode ser visitada em horários agendados.

E por fim, mas não menos importante, não deixe de visitar a Casa do Alemão e provar o croquete de carne, que é uma instituição!

A cidade é muito bem cuidada, há sempre atenção especial com o trato a natureza, aproveite para muitas fotos pois a paisagem e as vistas são estonteantes e coloque a serra fluminense em seu próximo roteiro de visitas a Cidade Maravilhosa!

Casa do Alemão

Av. Ayrton Senna, 927 – Loja Quitandiha – Petrópolis/RJ.

Restaurante Bordeaux Vinhos

Condomínio Itaipava Shopping – Estr. União e Indústria, 10341 _ Itaipava

Alif

Estrada União e Indústria, 12.694 – Itaipava

Il Peruggino

Estrada União e Indústria, 12.601 – Itaipava

Panetteria Itaipava

Estrada União e Indústria, 11.870 – Itaipava

Haras Analu

Estrada Ministro Salgado Filho – 024 2222 9666

Ecoturismo Rio Abaixo

Armarinho

Estr. União e Indústria, 11985 – Araras, Petrópolis – RJ

Telefone: (24) 2222-4327

 

Guararema #lugarzinhos

A proximidade com a capital paulista, o clima interiorano e o contato com a natureza conquistam o turista que vai a Guararema.

O verde é exuberante  e os  gastos com passeios dentro da cidade são baixos, já que muitos atrativos são livres da cobrança de taxa de entrada.

Quem opta pelo tradicional passeio na região central e a vista para o Rio Paraíba do Sul não precisa nem se locomover de carro. 47b799_bf1ce03f2a144904afce87b689952a30-mv2

Basta estacionar o veículo e caminhar entre o Recanto do Américo, também conhecido como Pau D’Alho, e o Parque de Lazer Professora Deoclésia de Almeida Melo, onde fica o Centro Artesanal Dona Nenê.

Embora a cidade conte com uma rede hoteleira formada por nove hotéis e pousadas,  a escolha da maioria dos grupos que movimentam o turismo na cidade é o ‘bate-volta” .

Parque de Lazer Professora Deoclésia de Almeida Melo está localizado na área central de Guararema e é interligado à Praça Nove de Julho pela Travessia Dona Victória e Pátio Zé da Bala. O parque abriga o Centro Artesanal Dona Nenê, onde o turista pode conferir a venda de artesanato. Por lá, também é possível conferir atrações culturais.

A área tem um espaço amplo e é cercada de bancos e gramados conservados. Ambiente propício para lazer, compras e descanso.

A poucos metros do Parque tem a Ilha Grande ,  muito usado para a prática de esportes, como caminhada e corrida e ideal para o contato com a natureza.

Enquanto se caminha pelas pequenas trilhas da Ilha Grande é possível ver o Rio Paraíba do Sul entre as árvores que cercam o espaço. O contraste fica por conta do ambiente calmo formado pelas árvores e a correnteza do Paraíba do Sul.

A área é preservada com espécies nativas de árvores e também é reduto de animais, como capivaras e esquilos. As famílias de capivaras são vistas com frequência pelos turistas que passam pelo local. Os animais têm o costume de tomar sol no leito do rio.

Além de trilhas, jardins e playground, a Ilha Grande conta com o Núcleo de Educação Ambiental (NEA), espaço destinado a debates e aprendizado sobre assuntos relacionados ao meio ambiente.

O Recanto do Américo – Pau D’Alho é um dos pontos turísticos mais procurados da cidade. Está localizado às margens do Rio Paraíba do Sul e é considerado o cartão-postal do município. Isso porque é no Recanto do Américo que fica o Pau D’Alho, exemplar bicentenário da árvore que dá nome à cidade:

Guararema vem do tupi guarani e significa Pau D’Alho. Quem se aproxima da árvore que tem 33 metros de altura sente um cheiro característico de alho.

Como em toda boa cidadezinha do interior você encontrará muitas opções de doces e conservas para degustar e comprar.

Fica mais uma dica de lugarzinho que você pode visitar, passear e relaxar em um dia ou um final de semana.

 

 

Águas de Lindóia #lugarzinhos

Ela está a 80 km de Campinas, 08 km antes da divisa com Minas Gerais e a poucos passos de ser um paraíso.

Águas de Lindóia conseguiu a façanha de dobrar sua área verde nos últimos anos e recebeu destaque na  Revista Veja São Paulo, recentemente.

O clima é muito agradável por sua altitude elevada, 945 m, sendo 1.400 no topo do Morro Pelado. 47b799_8da5e56dceeb41e5ae02a84e97c0052e-mv2.jpg

Também acontece lá o maior encontro de carros antigos da América Latina, com beldades de fazerem os olhos brilhar, feira de antiguidades, brechós e comidinhas.

O acesso rodoviário é  excelente, então o que mais você quer para visitar este lugarzinho? Um final de semana já é suficiente, mata a vontade e leva embora o stress.

A cidade é um charme, tranquila como toda do interior, limpa, acolhedora, a paisagem da Serra da Mantiqueira é de tirar o fôlego e quitutes que parecem ter saído do fogão da avó.

A praça Adhemar de Barros, muito bem cuidada e com atrativos como pedalinhos, triciclos, trenzinho é um belo cartão de visita. Dá para ficar ali sentado tomando um sorvete e vendo o tempo passar.

Com várias opções de hotéis e pousadas rurais, dá para se sentir em outro mundo mesmo e reenergizar em apenas um final de semana .

A estância também possui um belo parque termal com muita opção de lazer para quem quer levar crianças.

Para quem se arrisca em trilhas o Pico do Morro Pelado é ideal. Um pouco íngreme, entre 2 a 3 km pra subir a pé a partir da Fazenda Morro Pelado (sem custo, subir a pé – porém esteja preparado fisicamente para a tarefa ligeiramente cansativa) ou opte pelo aluguel de bugue e trator para subir, mas quem sobe fica coberto de pó. Também dá pra subir com seu carro, se vc não tiver dó do mesmo. A vista é bonita, leve repelente e protetor solar.

Outro ponto a ser visitado é o Morro do Cruzeiro que oferece uma vista panorâmica da cidade e região e de onde você poderá fazer belíssimas fotos.

Não se esqueça de visitar a Igreja Nossa Senhora das Graças e se surpreender com os afrescos . Ah! E não se esqueça da tradição de quem entra em uma igreja pela primeira vez tem direito a três pedidos .

Não volte para casa sem os produtos da região, de fabricação própria, como doces, queijos, biscoitos e conservas.

 

Socorro #lugarzinhos

A proposta de falar sobre lugarzinhos próximos vai de encontro a necessidade de sair da rotina sem ter que depender de feriados,  finais de semana prolongados ou férias.

Roteiros que podem ser feitos em um dia, ou um final de semana normal são muito bem vindos e revigorantes .

Hoje vou mostrar um pouco de Socorro, uma estância hidromineral localizada a cerca de 132 km da capital paulista, em direção ao sul de Minas,  no início da Serra da Mantiqueira, conhecida como Circuito das Águas Paulista.

O município é predominantemente montanhoso com relevo acidentado, onde se formam diversos rios e cachoeiras. O principal rio de Socorro é o Rio do Peixe, onde são praticados esportes de aventura como rafting e boia cross. Arquivo_001

O local oferece também muitas opções para quem passeia com crianças.

A beleza natural e a oportunidade de praticar esporte de aventura são os principais motivos que atraem hoje um número muito grande de turistas. Mas a cidade  também tem outros atrativos turísticos como Feira das Malhas e o Horto Florestal.

Entre os lugares bonitos  estão a Gruta do Anjo, onde dá para passear de pedalinho, o Mirante do Cristo, para ver a região do alto, o rio do Peixe em vários pontos,  a Igreja da Matriz e praças bem cuidadas no centrinho da cidade e o Horto Municipal, um parque arrumado próximo aos principais centros de compras de Socorro.

A melhor experiência gastronômica para quem visita a estância é provar a comida caipira.

E se sua opção não for por esportes, pelo menos suba até o Pico da Cascavel e aprecie o por do sol.

É um lugarzinho que pode ser visitado em um dia, saindo cedo e voltando a tarde, ou um final de semana, com hotéis e pousadinhas oferecendo o melhor em gastronomia, lazer e ecoturismo.

Em um roteiro de dois dias em Socorro, dá para fazer trilhas e visitar mirantes, comer a típica comida de fazenda do interior de São Paulo e de Minas Gerais e fazer compras de roupas baratas, entre outras atividades.