Fazenda Benedetti

A dica de #lugarzinhos hoje é a Fazenda Benedetti em Amparo-SP.

Com mais de noventa anos de tradição e que hoje produz a premiada cachaça Flor da Montanha Prata.
O lugar onde no tempo dos imigrantes italianos, era dedicado apenas ao plantio do
café e da cana de açúcar hoje, encontramos a quarta geração de família que está a frente
da fazenda, produzindo cachaça, vinho, suco de uva, doces caseiros e alguns embutidos.

Mas o passado pode ser visitado na Fazenda Benedetti a mesma onde toda essa
história começou pode ser conferida na casa grande, no terreiro para secar o café, e
a família está com um projeto de transformar toda a fazenda em um museu, já que
tudo lá tem história.

A cachaça é produzida em alambiques de cobre, colheita da cana na palha e
envelhecida em tonéis de amendoim e jequitibá rosa. Com aroma e paladar marcante, a
aguardente Flor da Montanha recebeu selo ouro no concurso mundial de destilados, em
Bruxelas.

Pode-se degustar outros tipos também como a cachaça adoçada, armazenada em tonéis
de carvalho com um sabor bem marcante. Cachaças adoçadas, geralmente, são aquelas
mais licorosas, que têm frutas na composição. Como o whisky também é envelhecido
em Carvalho, quem gosta da bebida, tende a gostar de cachaças armazenadas em
Carvalho, já que a madeira fica bem perceptível no sabor da cachaça.Euparticularmente não gosto de whisky, mas aprecio bastante este tipo de cachaça.

Entre maio e setembro é possível acompanhar o processo de produção da bebida.Além da cachaça há mel, vinagres, doces caseiros, queijos e linguiças deliciosos e ainda
desfrutar de um passeio deslumbrante e cultural.

Vale a pena conferir.

 


Fazenda Benedetti
Circuito das Águas – Rodovia Amparo/Serra Negra
SP-360 KM 138
Bairro dos Almeidas, Amparo.

Espírito Santo do Pinhal #lugarzinhos

Município do estado de São Paulo, com população inferior a 50.000 habitantes, que originou-se de uma enorme fazenda dominada pela araucária.
Com uma paisagem que remete a Toscana, a região tem o inverno seco, com frequentes
entradas de frentes frias. As temperaturas máximas ficam em torno de 18-23 °C em
junho e julho, e as tardes acontecem raros casos não passam de 10 °C.
Embora conhecida tradicionalmente pela Cadeia do Café, é pela produção de vinhos
artesanais que vem se destacando.
Lá a vinícola Guaspari encontrou o terroir ideal, associado a uma técnica nova de
colheita, que vem sendo utilizada no estado de São Paulo, para produção de seus vinhos.
Os resultados foram bem sucedidos pois a vinícola possui dois deles premiados na Decanter World Wine Awards, o maior e mais importante concurso internacional de
vinhos, recebendo medalha de ouro pelo Syrah Vista do Chá 2012 e medalha de bronze
pelo Syrah Vista da Serra 2012.

O terreno onde se localiza a vinícola é bem íngreme ecada vinho recebe o nome da vista oferecida pelo local onde a uva é cultivada- vista da serra, vista do chá.
A vinícola não possui restaurante, mas a cidade oferece ótimas opções.
E foi em um dia fazendo a visita a esta vinícola que me dediquei ao passeio pela
encantadora cidade para conhecer mais um lugarzinho próximo de casa- de São Paulo
são 200km.
Entre os meses de agosto e setembro acontece o Festival do Sabor com doces feitos com
café, salgados a base de mandioca. Acompanhe a programação turística da cidade e
visite, vale a pena.
Todos os anos no mês de outubro a Festa Nacional do Café. Na programação, shows
para todos os gostos, boate itinerante, praça de alimentação e exposição de produtos
agrícolas e industriais.
Como amante declarada de um bom café e curiosa em confirmar a tradição local-
Pinhal sempre se destacou como origem predominantemente dos chamados cafés finos,
que são procurados pelos importadores mais exigentes, não deixei de conhecer o Café
Loretto – A Santa Casa do Café, localizado próximo a igreja matriz.

Lugarzinho aconchegante, uma casa bem típica de cidade pequena, decorada graciosamente, onde pode-se sentar calmamente e degustar um excelente café acompanhado de maravilhosos quitutes e atendimento caloroso.Lógico que eu trouxe várias amostras do saborosíssimo café comigo, inclusive nas três versos, em pó, grão e cápsulas.
Como toda cidadezinha do interior, tudo acontece em torno da Igreja Matriz do Divino,
que não pode deixar de ser visitada. Belíssima obra, recentemente restaurada, merece
uma pausa para oração e admiração.
Logo em frete a Praça da Independência, muito bem cuidada, cercada de casarões do
tempo do café e com todo aquele charme que a tranquilidade interiorana tras. É bom
sentar-se por ali uns minutinhos e ver como a vida pode passar mais lentamente.

O Lago Municipal fica no centro da cidade e preserva ainda um pouco da mata natural
com árvores centenárias e oferece, além da bela paisagem um excelente local para
passeios, caminhadas e piquenique nos dias de sol. Também possui ciclovia e a entrada
é gratuita.
Outro ponto bem procurado é o Santuário de Santa Luzia. Na área rural, Cercada por
cafezais é muito procurada pelos fiéis.
O Teatro Avenida é realmente um ponto alto, pela arquitetura, acústica e iluminação, é
mais um patrimônio da cidade.
Também existem opções de ótimas pousadas, o Jardim dos Pinhais Eco Parque, o primeiro parque de jardins temáticos do Brasil possui rica fauna nativa composta por Tucanos de Peito Amarelo, araras, faisão, pavões, coelhos, além de gazebo zen para
meditação, cascatas e facilidades, como restaurantes e turismo rural para quem quer
passar alguns dias e isto é uma ótima escolha.
De uma forma ou de outra eu recomendo este #lugarzinho.

Morretes #lugarzinhos

Morretes fica no Litoral do Paraná, próximo a Curitiba, muito famosa pelo seu prato típico o barreado e pela estrada que leva até lá, a Serra da Graciosa.

Vamos em partes, primeiro a serra. A estrada é muito bem cuidada e o passeio vale a pena. A parada no mirante é praticamente obrigatória, pois oferece uma vista que vai até o mar, mas você terá que ter sorte de não ter neblina, o que não foi o meu caso nas duas vezes que passei por la. Mas mesmo assim eu recomendo, seja de carro ou de moto.

As cidades de Morretes e Antonina reservam muitas histórias por conta da indústria de beneficiamento de erva-mate, de que foram pioneiras pessoas abastadas de Paranaguá, que instalaram em diversos pontos do município engenhos de beneficiamento do mate, quase todos movidos a força hidráulica.

Estes lugarzinhos reservam casarões antigos e uma calma característica destes lugares. Associadas a beleza natural da Serra do Mar, Morretes e Antonina irão te surpreender com opções de lazer e gastronomia.

Uma outra opção de se chegar é o trem. Minha sugestão é que faça a descida de trem e retorne pela serra. A passagem pode ser adquirida na estação ferroviária de Curitiba, mas também existem pacotes turísticos. Estes entretanto são muito corridos e pouco se aproveita para usufruir das belezas que o lugar oferece. Portanto organize-se e passe o dia todo por lá ou hospede-se nas pousadas locais, como em Antonina na casa que pertenceu a família Matarazzo.

O barreado  ou carne barreada é um prato típico do litoral paranaense, sendo o mais tradicional do estado. .Sua origem é açoriana de um ritual de 300 anos ainda seguido no preparo do prato e atribuída aos portugueses que vieram para o litoral do Paraná no século XVIII.

A simplicidade na preparação do prato garantiu que a receita fosse mantida com os mesmos ingredientes e características. O prato consiste em um ou mais tipos de carne bovina de segunda e magra, como a paleta, a maminha e o patinho, temperados com cebolaalhotoucinho de porcopimenta-do-reinolouro e cominho e cozida até desmanchar.

O preparo é misturado à farinha de mandioca (até receber a consistência que dá nome ao prato), e servida com arroz e banana-da-terra fatiada. O modo de servir pode ser diferente, de acordo com a região do BrasilPortugal e Espanha, bem como da Inglaterra onde o prato também é apreciado.

O segredo na preparação é o tempo de cozimento na panela de barro – cerca de vinte horas – o suficiente para desfiar toda a carne e mantê-lo no fogo sempre. Depois de cozida, as fibras da carne se soltam resultando em um caldo grosso e saboroso e temperado a gosto regional. Para manter o sabor da carne, é preciso vedar a panela com uma massa de farinha e água para manter o vapor dentro da panela (Caldeirão).

E se isso ainda não for suficiente aproveite para visitar a tradicional loja de fábrica das balas e cachaça de banana.

Holambra #lugarzinhos

Holambra no interior do estado de São Paulo e microrregião de Campinas, recebeu este nome da junção de Holanda, América e Brasil, em virtude da colônia neerlandesa que se firmou na antiga fazenda Ribeirão.

Com destaque por ter o 61° índice de qualidade de vida do Brasil e por ter o melhor índice de segurança do país. Considerada oficialmente uma estância turística e anualmente promove a maior exposição de flores da América Latina: a Expoflora.

Antecedendo a chegada da primavera a pequena cidade transforma-se explodindo em cores contrastando com o céu azul bem característico da época.
A mostra já tornou-se roteiro tradicional de muitos e a cada ano recebe mais visitantes.
Mas não é só de Expoflora que vive Holambra, este lugarzinho já virou roteiro certo de quem busca boa gastronomia aliada a uma bela paisagem e lugar tranquilo.

Para começar bem o dia um café da manhã na confeitaria Martin Holandeza, reconhecida por sua qualidade e pioneirismo oferece doces típicos holandeses, pannekoek, pratos tipicos holandeses e o melhor da culinária contemporânea.
Nos últimos anos passou a ser rota oficial dos passeios de motociclistas da região, que transformam a parada em um desfile de belas motocicletas.

Após o café da manhã você pode visitar o mercado de flores, passear pela encantadora cidade, fazer compras de artesanatos e produtos locais.

Fazer fotos pela cidade é praticamente obrigatório. O Moinho Holandês, chamado Povos Unidos, com seus 38,5 metros de altura (9 andares)e pesando mais de 90 toneladas, é o maior moinho da América Latina. Foi construído em 2008 de acordo com os moinhos na província Holanda do Sule é uma réplica fiel de um tradicional moinho holandês moedor de grãos, e conta com pás de 25 metros de comprimento.

O Museu Histórico e Cultural de Holambra expõe a história da imigração neerlandesa em através de um acervo de duas mil fotos antigas de Holambra e de máquinas agrícolas utilizadas pelos imigrantes no passado. Conta também com um restaurante onde pode-se almoçar durante o dia e petiscar a noite no período da Expoflora.

O Roteiro Gastronômico de Holambra foi desenvolvido para proporcionar experiências inesquecíveis que só podem ser vivenciadas em Holambra. Uma gastronomia fina, internacional, com todo charme da cultura holandesa, com sabores, cores e aromas encantadores. A cidade convida seus visitantes a experimentar mais uma tradição turística, os sabores de Holambra, através do Roteiro Gastronômico composto por 13 estabelecimentos entre restaurantes, choperias, cafés e confeitarias. As mais variadas opções da cozinha holandesa, indonésia, árabe, italiana e brasileira em um único e completo “menu” desenvolvido para agradar os paladares mais exigentes.

Você pode retirar o fôlder do Roteiro Gastronômico no Portal
Turístico de entrada da cidade ou no Moinho Povos Unidos.

 

Itaipava #lugarzinhos

Itaipava é um lugarzinho da serra fluminense, distrito de Petrópolis RJ. Refúgio da alta sociedade e de celebridades cariocas, referida por alguns como a “Búzios serrana” por seu charme e qualidade é responsável por atrair cada vez mais pessoas para região, especialmente no inverno.

 É um destino badalado e ao mesmo tempo charmoso e romântico, para quem busca sair da cidade, estar em contato com a natureza e também aprecia bons restaurantes num clima mais ameno. 47b799_598469cbab1d40eaaa31756a7f390314-mv2

Abrigo de   condomínios de alto padrão, clubes, e restaurantes com a mais refinada gastronomia da região serrana, shoppings com grifes sofisticadas, paisagem exuberante e ainda um castelo medieval, é o epicentro da região e o burburinho vai do dia a noite.

Tranquilidade, conforto, aconchego e boa mesa não são tudo, o turismo ecológico também é forte na região com muitas opções de trilhas, rafting e cavalgadas ecológicas que podem ser feitas em grupos e com monitoramento.

Recoberta por extensas áreas de Mata Atlântica e formadora de inúmeros riachos, a Serra dos Órgãos é a cadeia montanhosa na qual Petrópolis está encravada e é onde se encontra Araras, um vale profundo, de cerca de 53 km2, entre paredes de montanhas que atingem os 1.900 metros, ao longo do qual se estende um riacho, a cinco minutos de Itaipava e com várias opções de atividades.

O tédio não faz parte deste lugarzinho tranquilo, aqui você encontrará de tudo, desde artesanato local a lojas de antiguidades riquíssimas, como na Marquesa de Itaipava, onde fui recebida pelo Waldir Kohn, que orgulhosamente me mostrou peças que farão parte da próxima novela de época do seu canal favorito.

No  Armarinho Itaipava, aquele tipo de lojinha da cidadezinhas pequenas, do interior, onde encontramos desde baldes, panelas e todo tipo de utilidades domésticas do tempo de nossas avós até os dias de hoje. Saí de lá com uma máquina de moer carne. Acredite, eu vinha procurando há anos para fazer kibe em casa pois faz toda a diferença no sabor!

O Castelo Barão de Itaipava foi contruído na década de 1920 , por ordem do Barão J. Smith de Vasconcellos. Possui um refinado bistrô e hotel. Frequentemente é aberto a  festas para o público e também a eventos que recebem inúmeras celebridades. 47b799_601413f17b17400db1f5f9d6fa920ed5-mv2

No terreno em volta do castelo, há um parque que conta com uma piscina feita em um único bloco de pedra artesanal portuguesa e uma reprodução de O Rapto das Sabinas, estátua cujo exemplar original se encontra na cidade italiana de Florença. No interior, o hall conta com escadarias e teto de jacarandá trabalhado, piso com incrustações de mármore e vitrais com o brasão de armas da família do barão.

De  Itaipava  desloca-se fácil e rapidamente até Petrópolis ou Teresópolis (aquela da Granja Comari), mas estas ficarão para outros posts.

Na gastronomia não deixe de visitar o Il Peruggino, Criado em setembro de 2004 pelo Chef Sormany Justen, o restaurante II Perugino acaba de ganhar, pelo quinto ano consecutivo, uma estrela do Guia 4 Rodas.

No Alif  o show de dança do ventre é promovido toda última sexta-feira do més, e já entrou para a agenda da noite petropolitana.

A propósito, da Panetteria Itaipava eu comi um dos melhores pãezinhos franceses até hoje!

A noite  vá ao Restaurante Bordeaux Vinhos, um dos points mais badalados de Itaipava, vive lotado. Cada mesa do restaurante tem um balde de gelo ao lado, então você vai na loja escolhe o seu vinho, tem cerveja também para os que não curtem, mas recomendo um bom vinho.

A cervejaria que leva o nome da cidade também pode ser visitada em horários agendados.

E por fim, mas não menos importante, não deixe de visitar a Casa do Alemão e provar o croquete de carne, que é uma instituição!

A cidade é muito bem cuidada, há sempre atenção especial com o trato a natureza, aproveite para muitas fotos pois a paisagem e as vistas são estonteantes e coloque a serra fluminense em seu próximo roteiro de visitas a Cidade Maravilhosa!

Casa do Alemão

Av. Ayrton Senna, 927 – Loja Quitandiha – Petrópolis/RJ.

Restaurante Bordeaux Vinhos

Condomínio Itaipava Shopping – Estr. União e Indústria, 10341 _ Itaipava

Alif

Estrada União e Indústria, 12.694 – Itaipava

Il Peruggino

Estrada União e Indústria, 12.601 – Itaipava

Panetteria Itaipava

Estrada União e Indústria, 11.870 – Itaipava

Haras Analu

Estrada Ministro Salgado Filho – 024 2222 9666

Ecoturismo Rio Abaixo

Armarinho

Estr. União e Indústria, 11985 – Araras, Petrópolis – RJ

Telefone: (24) 2222-4327

 

Beer Train

Já pensou em degustar cervejas artesanais enquanto passeia de trem por uma das mais belas vistas do país?

Criado pela BodeBrown Cervejaria o Beer Train realiza este sonho e  celebra sua vigésima edição neste mês de março em grande estilo. 47b799_e9a579e5cc424c568b5999ff64ba8753-mv2

Para marcar a data, será lançada nesta viagem uma nova cerveja para ser degustada no passeio de Curitiba a Morretes juntamente com outras todas harmonizadas com uma seleção de pães e queijos.

O trem cervejeiro sai de Curitiba e o  passeio tem a vista da Serra do Mar, com 110 km de extensão por uma área preservada da Mata Atlântica.

A chegada em Morretes conta com tradicional almoço do litoral paranaense: o barreado. A refeição está incluída no preço do passeio (bebidas desta refeição são cobradas à parte). O retorno à Curitiba é feito de ônibus com previsão de chegada às 17h.

A primeira edição do Bodebrown Beer Train aconteceu em 2012 e, desde então, se tornou um marco nacional. A ideia é misturar a cultura cervejeira, com degustação de cervejas da Bodebrown e outras fábricas convidadas, com o turismo sobre trilhos e o encanto dos trens.

Grandes nomes mundiais da cervejaria já participaram do evento da Bodebrown, como Greg Koch (da cervejaria norte-americana Stone Brewing Company), Doug Odell (Odell Brewing Colorado), o belga Jaques Bourdouxhe e Alessandro Campanini (da Doppiomalto de Erba, Itália).

BEER TRAIN DA BODEBROWN

Horário: saída da Rodoferroviária às 7h, chegada por volta das 17h

Inclui degustação das cervejas, pães e queijos, almoço no Restaurante Ponte Velha (Morretes) e retorno de ônibus para Curitiba.

Ingressos à venda no site: https://loja.bodebrown.com.br/

Telefone: (41) 3888-3488

 

Desça do salto e trilhe novos caminhos

Trilhas em meio da mata e com cachoeiras geralmente me atraem e eu não sei explicar a razão. Mas sempre que posso procuro um grupo para desfrutar estes momentos.

Minha última aventura foi no  Parque Ecológico Perequê,  situado na região de Cubatão-SP, com acesso por uma estrada marginal na altura do km 04 da Rodovia Cônego Domênico Rangoni, sentido Cubatão – Guarujá.

O passeio  que fizemos no último dia 21 foi organizado pela Clinica Homeostase – Homeostase Adventure e conduzido pela  Aventurista, uma empresa especialista em trekkings, expedições, trilhas e travessias.

Nossa saída foi de Campinas as 06:30h, com todos muito animados e ansiosos.

O percurso apresentou um pouco de dificuldade a mais por conta das chuvas dos últimos dias e sendo as trilhas em terrenos acidentados com rochas, raízes e pedras escorregadias, porém todos os integrantes fizeram sem problemas.

Particularmente fiquei muito feliz, já que eu era a mais velha do grupo e fui muito bem nos quesitos condicionamento e mobilidade que a trilha exigiu.

Este tipo de passeio envolve união , apoio e solidariedade, coisas que nos distanciamos muito nos nossos dias de hoje.

Trabalhar em equipe, sem a necessidade de competir é um tipo de atividade que devemos buscar com maior constância.

A natureza nos ofereceu a chance de renovação e todos abraçamos fortemente a oportunidade

Fomos até a cachoeira do Perequê, também conhecida como Véu da Noiva, que possui cerca de 80m de altura, ficamos um bom tempo admirando, deslumbrados com a beleza e força das águas.

Guararema #lugarzinhos

A proximidade com a capital paulista, o clima interiorano e o contato com a natureza conquistam o turista que vai a Guararema.

O verde é exuberante  e os  gastos com passeios dentro da cidade são baixos, já que muitos atrativos são livres da cobrança de taxa de entrada.

Quem opta pelo tradicional passeio na região central e a vista para o Rio Paraíba do Sul não precisa nem se locomover de carro. 47b799_bf1ce03f2a144904afce87b689952a30-mv2

Basta estacionar o veículo e caminhar entre o Recanto do Américo, também conhecido como Pau D’Alho, e o Parque de Lazer Professora Deoclésia de Almeida Melo, onde fica o Centro Artesanal Dona Nenê.

Embora a cidade conte com uma rede hoteleira formada por nove hotéis e pousadas,  a escolha da maioria dos grupos que movimentam o turismo na cidade é o ‘bate-volta” .

Parque de Lazer Professora Deoclésia de Almeida Melo está localizado na área central de Guararema e é interligado à Praça Nove de Julho pela Travessia Dona Victória e Pátio Zé da Bala. O parque abriga o Centro Artesanal Dona Nenê, onde o turista pode conferir a venda de artesanato. Por lá, também é possível conferir atrações culturais.

A área tem um espaço amplo e é cercada de bancos e gramados conservados. Ambiente propício para lazer, compras e descanso.

A poucos metros do Parque tem a Ilha Grande ,  muito usado para a prática de esportes, como caminhada e corrida e ideal para o contato com a natureza.

Enquanto se caminha pelas pequenas trilhas da Ilha Grande é possível ver o Rio Paraíba do Sul entre as árvores que cercam o espaço. O contraste fica por conta do ambiente calmo formado pelas árvores e a correnteza do Paraíba do Sul.

A área é preservada com espécies nativas de árvores e também é reduto de animais, como capivaras e esquilos. As famílias de capivaras são vistas com frequência pelos turistas que passam pelo local. Os animais têm o costume de tomar sol no leito do rio.

Além de trilhas, jardins e playground, a Ilha Grande conta com o Núcleo de Educação Ambiental (NEA), espaço destinado a debates e aprendizado sobre assuntos relacionados ao meio ambiente.

O Recanto do Américo – Pau D’Alho é um dos pontos turísticos mais procurados da cidade. Está localizado às margens do Rio Paraíba do Sul e é considerado o cartão-postal do município. Isso porque é no Recanto do Américo que fica o Pau D’Alho, exemplar bicentenário da árvore que dá nome à cidade:

Guararema vem do tupi guarani e significa Pau D’Alho. Quem se aproxima da árvore que tem 33 metros de altura sente um cheiro característico de alho.

Como em toda boa cidadezinha do interior você encontrará muitas opções de doces e conservas para degustar e comprar.

Fica mais uma dica de lugarzinho que você pode visitar, passear e relaxar em um dia ou um final de semana.

 

 

Águas de Lindóia #lugarzinhos

Ela está a 80 km de Campinas, 08 km antes da divisa com Minas Gerais e a poucos passos de ser um paraíso.

Águas de Lindóia conseguiu a façanha de dobrar sua área verde nos últimos anos e recebeu destaque na  Revista Veja São Paulo, recentemente.

O clima é muito agradável por sua altitude elevada, 945 m, sendo 1.400 no topo do Morro Pelado. 47b799_8da5e56dceeb41e5ae02a84e97c0052e-mv2.jpg

Também acontece lá o maior encontro de carros antigos da América Latina, com beldades de fazerem os olhos brilhar, feira de antiguidades, brechós e comidinhas.

O acesso rodoviário é  excelente, então o que mais você quer para visitar este lugarzinho? Um final de semana já é suficiente, mata a vontade e leva embora o stress.

A cidade é um charme, tranquila como toda do interior, limpa, acolhedora, a paisagem da Serra da Mantiqueira é de tirar o fôlego e quitutes que parecem ter saído do fogão da avó.

A praça Adhemar de Barros, muito bem cuidada e com atrativos como pedalinhos, triciclos, trenzinho é um belo cartão de visita. Dá para ficar ali sentado tomando um sorvete e vendo o tempo passar.

Com várias opções de hotéis e pousadas rurais, dá para se sentir em outro mundo mesmo e reenergizar em apenas um final de semana .

A estância também possui um belo parque termal com muita opção de lazer para quem quer levar crianças.

Para quem se arrisca em trilhas o Pico do Morro Pelado é ideal. Um pouco íngreme, entre 2 a 3 km pra subir a pé a partir da Fazenda Morro Pelado (sem custo, subir a pé – porém esteja preparado fisicamente para a tarefa ligeiramente cansativa) ou opte pelo aluguel de bugue e trator para subir, mas quem sobe fica coberto de pó. Também dá pra subir com seu carro, se vc não tiver dó do mesmo. A vista é bonita, leve repelente e protetor solar.

Outro ponto a ser visitado é o Morro do Cruzeiro que oferece uma vista panorâmica da cidade e região e de onde você poderá fazer belíssimas fotos.

Não se esqueça de visitar a Igreja Nossa Senhora das Graças e se surpreender com os afrescos . Ah! E não se esqueça da tradição de quem entra em uma igreja pela primeira vez tem direito a três pedidos .

Não volte para casa sem os produtos da região, de fabricação própria, como doces, queijos, biscoitos e conservas.

 

Socorro #lugarzinhos

A proposta de falar sobre lugarzinhos próximos vai de encontro a necessidade de sair da rotina sem ter que depender de feriados,  finais de semana prolongados ou férias.

Roteiros que podem ser feitos em um dia, ou um final de semana normal são muito bem vindos e revigorantes .

Hoje vou mostrar um pouco de Socorro, uma estância hidromineral localizada a cerca de 132 km da capital paulista, em direção ao sul de Minas,  no início da Serra da Mantiqueira, conhecida como Circuito das Águas Paulista.

O município é predominantemente montanhoso com relevo acidentado, onde se formam diversos rios e cachoeiras. O principal rio de Socorro é o Rio do Peixe, onde são praticados esportes de aventura como rafting e boia cross. Arquivo_001

O local oferece também muitas opções para quem passeia com crianças.

A beleza natural e a oportunidade de praticar esporte de aventura são os principais motivos que atraem hoje um número muito grande de turistas. Mas a cidade  também tem outros atrativos turísticos como Feira das Malhas e o Horto Florestal.

Entre os lugares bonitos  estão a Gruta do Anjo, onde dá para passear de pedalinho, o Mirante do Cristo, para ver a região do alto, o rio do Peixe em vários pontos,  a Igreja da Matriz e praças bem cuidadas no centrinho da cidade e o Horto Municipal, um parque arrumado próximo aos principais centros de compras de Socorro.

A melhor experiência gastronômica para quem visita a estância é provar a comida caipira.

E se sua opção não for por esportes, pelo menos suba até o Pico da Cascavel e aprecie o por do sol.

É um lugarzinho que pode ser visitado em um dia, saindo cedo e voltando a tarde, ou um final de semana, com hotéis e pousadinhas oferecendo o melhor em gastronomia, lazer e ecoturismo.

Em um roteiro de dois dias em Socorro, dá para fazer trilhas e visitar mirantes, comer a típica comida de fazenda do interior de São Paulo e de Minas Gerais e fazer compras de roupas baratas, entre outras atividades.